Você é daquelas mães ou daqueles pais que sofrem quando ligam para o celular do filho e ele não atende? Pois uma mãe nos Estados Unidos, cansada de passar por esta situação, inventou um aplicativo para acabar com esse problema. Quem não atende à ligação dos pais tem o telefone bloqueado. E o celular só volta a funcionar quando o filho decide dar satisfação.

“Sharon Standifird desenvolveu um aplicativo que desliga completamente o telefone do meu filho quando ele não atende à minha chamada”.

 

O aplicativo já está disponível em algumas lojas virtuais. Com ele, os pais conseguem bloquear o telefone do filho se ele ignorar uma ligação ou mensagem.
Ele fica sem poder telefonar, sem poder mandar mensagem e sem poder jogar. O filho então só fica com duas opções: ligar para a emergência ou para os pais, os únicos que têm o código do desbloqueio.

 

 

O novo leilão de banda larga móvel de quarta geração destinará ao 4G brasileiro faixas que tornarão a rede do país compatível com a de outros 20 países, inclusive a dos Estados Unidos, segundo levantamento do  no banco de dados da 4G Américas, associação de operadoras que monitora a adoção da tecnologia pelo mundo. A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) publicou o edital do leilão, que será realizado em 30 de setembro.

Os seis lotes da frequência de 700 Megahertz (MHz) renderão ao governo, pelo menos, R$ 7,7 bilhões. As faixas do espectro são como rodovias por onde os dados trafegam. Por enquanto, os dados do 4G no Brasil são transmitido pela frequência dos 2,5 Gigahertz (GHz), que foi leiloada em 2012 e rendeu aos cofres públicos R$ 2,9 bilhões, um ágio de 31,27%. Hoje, a estrada dos 700 MHz não está livre: circula por ela o sinal de canais de TV. Por isso, as empresas que levarem cada lote do 4G terão ainda que pagar a retirada desses serviços, o que deverá resultar custos extras estimados pela Anatel em R$ 3,6 bilhões.

A tecnologia utilizada no Brasil para banda larga móvel de quarta geração já é a mesma de outros 45 países pelo mundo, como a vizinha Colômbia, o Japão e os europeus Alemanha, França, Portugal e Espanha. Isso quer dizer que smartphones ou tablets com tecnologia 4G comprados no Brasil também acessarão a rede de banda larga móvel desses países. Aparelhos 4G comprados nesses países também funcionarão na rede brasileira.

 

Fonte: G1.

Entenda o que é e como funciona o kernel

Leia mais...

 

Zapzap, um concorrente brasileiro ao WhatsApp.

Leia mais...

Google avisa  que está vigiando usuários.

Leia mais...